Protimus

Administrador
  • Total de itens

    1.657
  • Registro em

  • Última visita

  • Days Won

    18

Reputação

203 Especialista

Sobre Protimus

  • Rank
    Administrador & Fundador
  • Data de Nascimento 20-02-1991

Informa??o do Perfil

  • Sexo:
    N?o informado

Últimos Visitantes

19.179 visualizações
  1. Fala cara,  o projeto do shield já está pronto? Eu tenho interesse em comprar.

  2. Boa tarde, Informo que foi realizada a migração de hosting do brAthena para um VPS que está pago anualmente. Iremos mudar algumas coisas no projeto e possivelmente o foco do projeto seja ampliado para outras questões não relacionadas apenas o RO. Inicialmente não fizemos o upgrade da comunidade para a nova versão do IPB 4.3, pois será necessário criar uma nova skin do fórum que seja compatível com o layout e as classes utilizadas na nova versão. Portanto seguiremos o cronograma: - Manutenção dos downloads (limpeza de downloads antigos, correção de links quebrados e reorganização das categorias). - Criação da nova skin baseada na skin atual para a versão do IPB 4.3. - Mudanças internas do projeto. Esse é um processo demorado, pois infelizmente hoje em dia não temos mais uma equipe sólida como antigamente e o interesse pelo projeto e coisas relacionadas ao RO foram perdidos e as pessoas agora tem outros compromissos e objetivos de vida nos quais não está incluso tempo disponível para comunidades opensource. Caso alguém tenha interesse em auxiliar na manutenção dos downloads será de grande valia. Att, Protimus.
  3. 12 98 119 74 98

     

    Chame Henrique Urgente, crie um grupo com nós 3, tenho "investimento".

  4. Vocês podem acompanhar os commits em tempo real no Discord do Adventure. https://discord.gg/xfRCbU4 OBS: Obviamente sem acesso ao código fonte, mas se quiserem ver e entender algumas coisas que estão sendo feitas, é possível.
  5. Utilizando a Screen Quando utilizando servidores Linux, existe um pacote muito interessante que é a ferramenta screen. Essa ferramenta permite que você crie uma sessão própria e possa trabalhar em conjunto, sem interferir em ações que estejam sendo executadas no servidor principal por outra pessoa que esteja trabalhando. Com a screen você tem uma "tela própria" de alguma coisa ou processo que você queira deixar rodando, com a apresentação dos logs do terminal. Um exemplo bem prático é por exemplo o map-server. Se você desejar, pode continuar vendo os "logs de mensagens do map-server" sem precisar utilizar outros comandos do Linux para deixar o processo em background e depois requisitá-lo de volta. Para instalar o screen, você deve utilizar o comando: yum -y install screen Para criar uma screen, utilizar o comando: screen -S nome Quando você sair da sua screen ou fechar a sessão do SSH que você estiver conectado, sua screen não será morta e você não perderá o que estiver fazendo. Caso você queira apenas sair da screen e voltar para o seu $PATH, utilize o comando: CTRL + A + D Caso você queira entrar novamente na sua screen, utilize o comando: screen -r nome Para matar uma screen completamente, utilize o comando: CTRL + A + K Espero que tenham compreendido um pouco do que é possível fazer com a screen... Eu recomendo muito que utilizem, principalmente se trabalharem em conjunto com outras pessoas tendo acesso ao servidor. Isso facilita muitas coisas. Atenciosamente, Protimus.
  6. Utilizando o GIT para Desenvolvimento Neste pequeno guia eu irei ensinar como utilizar o GIT para enviar commits (atualizações) para o Github e poder contribuir com o projeto, com traduções que vocês mesmos podem fazer. 1. Criando sua conta no Github. Antes de tudo será necessário criar uma conta no Github para isso: https://github.com/join. O processo é bem intuitivo, basta preencher o formulário e acredito que não seja necessário eu explicar com imagens. Caso você já tenha sua conta, pode seguir adiante. 2. Baixando o GIT. O Github fornece uma aplicação onde é possível você controlar através de uma UI (interface) os envios, sem a necessidade do uso de comandos, porém vocês são desenvolvedores ou devem virar no futuro, por isso é importante a aprender utilizar os comandos do GIT, coisa que muitos desenvolvedores não fazem. Para começar, baixe o GIT em: https://git-scm.com/download/win Execute o arquivo baixado e faça a instalação do GIT como padrão, apenas avançando as janelas. 3. Utilizando o GIT Bash. Para clonar um repositório, você precisará utilizar o GIT Bash que nada mais é do que uma janela. Para isso vá no menu iniciar do seu Windows e pesquise por Git Bash. < Se tudo der certo, você verá uma tela do MINGW como a minha em janela preta do DoS. 4. Criando sua chave pública/privada O GIT funciona de uma maneira segura com chaves privadas que contém a sua senha e ficam guardadas apenas com você e uma chave pública que você poderá fornecer para alguns repositórios ou sistemas GIT que exigem o uso da mesma, para reconhecer você. As chaves públicas e privadas geralmente ficam na pasta .ssh dentro da pasta de Documentos do seu usuário do Windows. Para gerar sua chave pública e privada, você deverá digitar o seguinte comando na janela do GIT Bash: ssh-keygen $ ssh-keygen Generating public/private rsa key pair. Enter file in which to save the key (/home/schacon/.ssh/id_rsa): Created directory '/home/schacon/.ssh'. Enter passphrase (empty for no passphrase): Enter same passphrase again: Your identification has been saved in /home/schacon/.ssh/id_rsa. Your public key has been saved in /home/schacon/.ssh/id_rsa.pub. The key fingerprint is: d0:82:24:8e:d7:f1:bb:9b:33:53:96:93:49:da:9b:e3 [email protected] Conforme abaixo podemos ver que foi gerada uma chave privada, na qual você colocará sua senha e uma chave pública. Os arquivos são id_rsa para a chave privada e id_rsa.pub para a chave pública. Você pode copiar elas para outros lugares. Caso você queira saber sua chave pública, basta utilizar o comando: cat ~/.ssh/id_rsa.pub E copiar os dados apresentados na tela para o repositório que pedir sua chave pública. 5. Clonando o repositório do brAthena Agora que você já tem o seu usuário do Github criado, o GIt instalado e suas chaves, é hora de começar a trabalhar. Para puxar o brAthena para seu computador, no GIT Bash digite o seguinte comando: $ git clone https://github.com/brAthena/brAthena.git Aguarde o processo de download concluir para prosseguir. 6. Modificando arquivos. Entre na pasta que você baixou e faça as modificações que você desejar, lembrando que qualquer alteração feita poderá ser enviada para o GIT. Não há segredo nessa parte, é apenas modificação como você faz normalmente em qualquer pasta ou arquivo. Depois de fazer todas as alterações, há duas maneiras de adicionar arquivos, uma é adicionando arquivos específicos e outra é adicionando todos os arquivos que você fez modificação na pasta. Primeiro você precisará entrar na pasta do seu projeto e para isso precisará usar o comando: $ cd C:/... Complete o ... com o caminho de onde está a pasta do projeto (emulador). Caso ele esteja na pasta de documentos, basta você usar "cd brAthena". Se você quiser que apenas arquivos específicos sejam enviados em sua atualização, utilize o comando: $ git add nome_do_arquivo.txt Se você quiser que todos os arquivos modificados/removidos/adicionados sejam enviados, utilize o comando: $ git add --all ou então $ git add * Com isso você adicionou seus arquivos para o GIT. 7. Adicionando uma mensagem de envio (commit) Você precisará determinar uma mensagem do que fez ou alterou nos arquivos. Para isso é bem simples, você usa o comando abaixo: $ git commit -m "Minha mensagem aqui" A mensagem que aparecerá na aba de commits, será a string que você digitar entre aspas. 8. Realizando o envio das alterações Para enviar atualizações você deverá ter acesso de escrita no repositório, por isso apenas Desenvolvedores conseguem fazer isso sem a necessidade de abrir um Pull Request. Para isso você só precisa utilizar o comando abaixo: $ git push origin master O comando git push irá mandar as atualizações para a branch master. Lembrando que é possível ter várias branchs que são "versões" de um conjunto de arquivos, onde eu posso fazer uma específica para desenvolvimento e outra para produção. Em um outro Guia eu irei ensinar como funciona o sistema de branchs e explicar sobre como funciona o merge, etc. 9. Realizando um Pull Request Nem tudo está perdido, você conseguirá enviar suas contribuições mesmo sem o acesso de escrita. Para isso você precisará fazer um Pull Request. Depois do procedimento de envio das alterações serem feitos, você precisará abrir o Pull Request no próprio GitHub. https://github.com/brAthena/brAthena/pulls A imagem abaixo mostra como é feito o processo de envio do Pull Request. 10. Conclusão + Especificações Agora você precisará aguardar que um desenvolvedor avalie seu envio para validar o seu Pull Request. Lembrando que caso seu envio não esteja de acordo com a última versão do GIT, você poderá atualizar ela antes com o comando abaixo: $ git pull Para qualquer dúvida comente no tópico. Futuramente faço um outro guia, explicando como utilizar o GIT de forma avançada. Lembrando que você também pode ter seus repositórios privados em sites como o BitBucket e o GitLab. Atenciosamente, Protimus.
  7. EHDUEHUEDHUDEHUEHDEUHDEU Eu não sou administrador do ragnaHope. O dono é o Volcannus, ex-administrador do ragnaXP e administrador da página dormir não dá XP (do facebook). Eu ajudei o hope durante 1 mês e meio, devido ao fato do Gustavo (p4rck) ter me pedido para ajudar com algumas coisas relacionadas ao host e segurança, porém ocorreram muitos problemas internos entre a equipe e eu decidi sair. Sobre o shield, aguarde mais informações.
  8. Estou voltando a desenvolvedor o shield, entretando não pretendo mais comercializá-lo para o público em geral por enquanto. Aguardem novidades.
  9. O que falta é conteúdo ensinando os novatos, por isso o sistema de reputação foi removido.
  10. Tem mas aí a música vai voltar do zero, então não é efetivo pra sua solução. Você teria que fazer uma edição no cliente pra que a música não repita, ou então fazer com que seja lido um wav que conecta há uma rádio online com ShoutCast.
  11. E aew Protimus ce ta bauw?

    Por acaso você tem o tutorial de instalação do EMulador?

    Gostaria de instalar no Centos.
    Ou Ubuntu.

    Me lembro que tinha no Wiki mas esta fora agora.

  12. Sobre a utilização de memória e otimização é importante salientar o que o SoulBlaker citou. A linguagem de script do emulador não é uma linguagem padrão, ela foi "criada" para uso exclusivo do próprio npc de jogo. Utiliza-se a base de código do C, então muitas coisas são importadas do próprio C. É muito mais interessante e rápido você usar tudo que é padrão dele do que usar macros que foram definidas pelo próprio emulador. Quando você acessa uma macro, você terá que fazer consulta direta do código inteiro da macro/comando de script para coisas que você pode fazer na própria mão... Obviamente os comandos foram feitos pra ajudar não ter que fazer tudo na mão, então não há motivo para não usá-los, mesmo que isso consuma mais do desempenho, coisa que é mínima na maioria dos casos. Entretanto o uso abusivo de estruturas de repetição para estilizar o npc ou então de variáveis temporárias, faz com que o código fique mais demorado ou dependendo do tipo de npc e a quantidade de requisições que são feitas por jogadores nele, o consumo seja maior. Ou seja: Nem sempre um código bonito e enxuto é um código verdadeiramente eficaz, podendo ser um código de várias linhas mais rápido e com menos consumo que um menor
  13. Infelizmente não tenho permissões necessárias para realizar a operação. Irei abrir um chamado técnico para resolver o seu problema, por gentileza peço que aguarde 5 dias até que obtenhamos uma resposta. Você será informado através de mensagem quando o problema for solucionado. Agradeço sua atenção!
  14. Obra de arte, não esperava menos de ti.
  15. Quando você tem uma condição de escolha, utiliza-se o comando "case" em C e C++. No caso de scripts o comando que eu utilizo é o switch select, o mesmo que você usou. Como são várias escolhas, não há a necessidade de colocar vários ifs pois o código fica sujo. Caso existam condições dentro das condições de escolha, você pode adicionar um if dentro dos cases, conforme a necessidade. A condição que nega a condição anterior é o else e caso você queira fazer uma condição posterior a outra, utiliza-se o else if.